Cleo fala sobre vergonha paralisante do próprio corpo: “Não é agradável”

Cleo separou um tempo em seu Instagram para conversar com seus seguidores de duas vergonhas paralisantes: a do próprio corpo e dos palcos.

“Sempre tive a vergonha do corpo, desde o início da adolescência. Sempre vivi o efeito sanfona. Quando ganhava peso, percebi que automaticamente me escondia. Não é agradável isso, quando você tem vergonha do que você é”, disse.

“Eu sempre tive muita vergonha de palco, de me expor, de cantar na frente das pessoas. Pelo fato de a minha primeira oportunidade ter sido construir uma carreira no cinema e na teledramaturgia, foi um sonho que ficou meio distante. Porque iam olhar para mim e dizer, ‘já não sabe o que quer da vida’. Eu tinha muito medo do que as pessoas pensariam, me sentia vulnerável”, contou.

“Nesse embalo de dar um chega para lá na vergonha, eu resolvi me libertar dessas duas vergonhas paralisadoras de uma vez só, foi meio que um combo. Temos dias bons e dias ruins, isso é normal, mas o importante é que você se olha no espelho, dorme à noite sabendo que você conseguiu se reconheceu como um veículo de potencialidades maravilhosas”, continuou.

Veja na íntegra

Fonte: Metropolitana

DEIXE SEU COMENTÁRIO