Ex-noivo de blogueira que se suicidou após término diz que ‘tentou de tudo’

Homem rompeu a relação antes do casamento e desabafa: ‘Só quem julgou foram as pessoas que não me conheciam’

O ex-noivo da blogueira Alinne Araújo, Orlando Costa, disse em entrevista ao Domingo Espetacular, na Record TV, no domingo, 21, que “tentou de tudo” para ajudar a mulher, que tirou a própria vida aos 24 anos.

A tragédia se deu após o homem terminar com a jovem na véspera do casamento. Ela resolveu manter a festa do evento mesmo assim e foi julgada por alguns usuários do Instagram, que disseram que ela queria se promover com o que aconteceu. No dia seguinte ela se suicidou.

“Só quem julgou foram as pessoas que não me conheciam. Eu ofereci médico, psicólogo, coisas que eu julgava serem boas, que ela gosta e que dizia que era o sonho dela. Dei todo meu amor e meu carinho”, afirmou ele.

“Saía de casa e dizia: ‘qualquer coisa, liga para o mozão’. Tentei de tudo, mas não consegui”, lamentou.

Orlando Costa revelou que seus pais não apoiavam completamente a relação com Alinne, devido aos problemas de ansiedade e depressão que ela enfrentava. “Qual mãe, qual pai é a favor de ver um filho correndo atrás de uma mulher que falava que ia se matar?”, relata.

Após a tragédia, o ex-noivo publicou uma selfie com um texto no Instagram e desativou a conta em seguida. “Estou tentando escrever. Assim que eu tiver forças, eu explico melhor. Só posso adiantar que eu não existo mais, estou acabado”, escreveu.

Internautas deixaram palavras de conforto para o homem e um usuário sugeriu que ele excluísse a conta, pois o “Instagram é tóxico demais”. Confira e entrevista na íntegra:

Entenda o caso
Orlando Costa havia rompido por WhatsApp no sábado, 14 de julho, e a cerimônia seria no dia seguinte. Foi quando Alinne Araújo resolveu manter o evento mesmo sem ele. “Fui pega de surpresa, quis morrer. Ele sempre soube da minha condição [psicológica], mas não se importou em como eu estaria.

Eu recebi a notícia quando estava dirigindo e tive uma crise no volante”, escreveu no Instagram. “Poderia ficar aqui chorando, mas tem uma festa linda me esperando. Então hoje eu me caso comigo mesma em nome da minha vida nova. Me desejem sorte. Amo vocês”, completou.

Um dia depois, Alinne se suicidou, pulando do nono andar de um prédio da capital do Rio de Janeiro.

A carioca, que estudava psicologia, gravou stories antes da tragédia, criticando os seguidores que disseram que ela queria se promover ao se casar sozinha. “Vocês estão querendo mandar no jeito de eu sentir as coisas. Podem criar a história que vocês quiserem nas suas cabeças. Não estou nem aí para os haters [pessoas que criticam as outras na internet]”, desabafou.

“Essa é a última vez que eu me pronuncio aqui sobre essa palhaçada de eu estar querendo me promover. Foi um dos piores momentos da minha vida. É legal fazer marketing por ter sido abandonada… parabéns para vocês que estão falando um monte de bos** sobre a minha vida. Ridículos”, disse.

Busque ajuda
No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) oferece atendimento 24h para quem está com pensamentos suicidas ou que enfrenta outros problemas.

“Mesmo que você não tenha certeza de que precisa de nossa ajuda, não tenha receios em entrar em contato com a gente. Um de nossos voluntários estará à sua disposição”, explica a equipe do site.

O serviço pode ser acionado para um voluntário ir até a casa da pessoa ou conversar via chat, telefone ou e-mail. Acesse aqui.

Fonte de informação: Emais

DEIXE SEU COMENTÁRIO