Falece Mãe de Jorge Fernando, atriz Hilda Rebello , dois meses após o filho

A atriz Hilda Rebello, mãe do ator e diretor Jorge Fernando (1959-2019) morreu neste domingo (29), aos 95 anos. Ela estava internada no Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro, onde deu entrada com infecção respiratória.

O último trabalho da atriz foi em Haja Coração, como dona Marieta, em 2016. A morte dela acontece apenas dois meses após a morte de seu filho. A notícia foi confirmada por familiares de Hilda pelo Instagram.

A filha dela, Maria Rebello, publicou Stories com foto do crachá da mãe na Globo e a palavra “luto”. “Vai correndo fazer novela com seu filho amado”, ela escreveu. Manoa Rebello, bisneta de Hilda, publicou fotos se despedindo da atriz: “Uma estrela cheia de ensinamentos, amor e carinho. Hoje minha bisa foi descansar, vá em paz!”.

João Woo, neto da atriz, postou um vídeo em seu Instagram. “Luz, só amor verdadeiro. Hilda Rebello, o aprendizado, a guiança, o trabalho e alegria continuam no astral. Estamos juntos com a força, ninguém verdadeiramente se vai”, declarou.

O perfil oficial de Jorge Fernando, que continua sendo atualizado, também anunciou a morte da atriz: “Amigos, gostaríamos de informar que nossa amada e doce atriz Hilda Rebello, vózinha, mãe, bisa e amiga de todos, faleceu hoje! Descanse em paz, matriarca dos Rebellos. Corre pros braços do seu filho querido, Jorge Fernando”.

O hospital Pró-Cardíaco emitou uma nota de falecimento. Leia a íntegra:

“Rio de Janeiro, RJ (29 de dezembro de 2019) – O Hospital Pró-Cardíaco informa que a Sra. Hilda Rebello faleceu na madrugada deste domingo (29/12), em decorrência de complicações associadas à infecção respiratória. A instituição se solidariza com os familiares e amigos da Sra. Hilda Rebello.”

O corpo de Hilda será cremado, e velório acontecerá nesta segunda (30), das 10h às 13h30, na capela 1 do Crematório da Penitência, no Rio de Janeiro.

A saúde de Hilda ficou debilitada desde a morte do filho, em outubro deste ano, vítima de uma parada cardíaca. No dia 22 de dezembro, a família do diretor informou sobre a internação e pediu orações.

“Queremos pedir uma corrente de orações para a vozinha Hilda Rebello, que está no CTI do Hospital Pró-Cardíaco. Desde a partida do seu filho, Jorge Fernando, tem sido difícil se manter forte e agora, aos 95 anos, precisa reverter um quadro complicado de infecção respiratória”, disse o comunicado postado no Instagram.

Trajetória:

Nascida em 30 de setembro de 1924, no Rio de Janeiro, Hilda de Medeiros Rebello iniciou carreira artística aos 64 anos após ficar viúva. Fez um curso de teatro para a terceira idade. Posteriormente revelou que quem pagou as aulas foi a amiga Louise Cardoso. Os filhos, Jorge e Maria Rebello, aprovaram a empreitada. Da família recheada de artistas, também contou com o apoio da neta, a atriz Maria Carol, que viveu Diana em Verão 90.

Após três anos de curso, soube pelo filho que a produção de Que Rei Sou Eu? (1989) estava em busca de elenco. Após fazer testes e ser aprovada, estreou na televisão naquele ano. Tal fato lhe rendeu um registro no Livro dos Recordes, de 1994, como a atriz que começou a carreira com idade mais avançada.

Em 1989, Hilda fez também Top Model. Em 1990, integrou o elenco de Rainha da Sucata e foi nessa trama que começou a ter falas atuando ao lado do filho e Antônio Fagundes. No mesmo ano, estrelou a minissérie Boca do Lixo. Em 1991, se destacou como Hermínia em Vamp sob direção de Jorginho.

Em sua carreira, fez várias novelas com o filho. Em entrevista ao Fantástico, em novembro de 2019, ela falou sobre como era trabalhar com o herdeiro. “Carinhoso, bondoso, professor. Mas era muito enérgico. Ele não deixava passar nada. E quando eu fazia uma cena boa, ele cantava, ria, brincava”, contou.

Nos anos 1990, Hilda fez parte do elenco de A Próxima Vítima (1995), Zazá (1997) e Vila Madalena (1999). A partir dos anos 2000, atuou em Uga Uga (2000), Chocolate com Pimenta (2003), Alma Gêmea (2005), Cobras e Lagartos (2006), Sete Pecados (2007) e Caras & Bocas (2009).

No cinema, participou da produção Menino Maluquinho – O Filme, de 1995, e se destacou como a avó do protagonista. Também chamou atenção em Irmã Vap – O Retorno (2006) e A Guerra dos Rocha (2008).

Fonte de informação: Notícias da TV

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO