Maisa sai em defesa da criminalização da homofobia: “Vamos fazer desse, um país de todos”

Maisa Silva usou suas redes sociais nesta quarta-feira (13) para se pronunciar sobre a criminalização da homofobia. A pauta está sendo votada no Supremo Tribunal Federal. Em seu Twitter, a atriz e apresentadora do SBT saiu em defesa da criminalização da homofobia.

“Por todas as vidas, pelo amor, pela tolerância, pelo respeito. Vamos fazer desse, um país de todos… ninguém merece viver com medo de amar. Homofóbicos podem dar unfollow, até agradeço. Esse biscoito eu não quero”, publicou.

Os seguidores de Maisa Silva elogiaram a postura da apresentadora, que vai ganhar um talk show no SBT. “Maísa, como você se sente sendo maravilhosa aos 16 anos?”, questionou uma seguidora.

Maisa Silva retomou o assunto, em resposta a seguidora.

“Mano, eu acho apenas que eu tô fazendo a minha obrigação como ser humano… não pode ser tão difícil apenas deixar alguém ‘ser’. A grande maioria dos meus amigos também pensa assim. Dá um desconforto tão grande ver que as pessoas não conseguem respeitar o amor alheio… Não curte? Não faz!”, concluiu.

Maisa Silva reage a assédio de seguidor
Maisa Silva não deixa barato os comentários ousados de seguidores nas redes sociais. Vítima de assédio constante, a apresentadora do SBT rebateu um comentário numa de suas fotos.

“Maísa nosa voce esta um mulherão a se eu tivesem um sorte desa de ter um mulherao dese do meu lado deitadinha do meu lado sei la se voce quiser eu quero a se quero linda e muito gatabjs”, dizia a mensagem (com diversos erros de português).

Maisa Silva prontamente respondeu o usuário do Twitter, identificado como Luís Oliveira.

“Velho nojento eu tenho 16 anos seu pedófilo”, escreveu a artista, em caixa alta.

Rapidamente, os fãs da apresentadora responderam a publicação pedindo até uma ação da Polícia Federal. No entanto, caso não se enquadra como crime. De acordo com o Art. Art. 217 do Código Penal, é considerado crime “Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos”. A atriz, no entanto, tem 16 anos e o termo “pedofilia” não está previsto com clareza no código penal.

Contudo, pode-se criminalizar a “violência sexual contra criança e adolescente”, e também o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”, de acordo com o artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

DEIXE SEU COMENTÁRIO