Morre Rowena, a ‘ursa mais triste do mundo’, que inspirou livro de Rita Lee

A ursa Rowena faleceu na manhã desta quarta-feira, 24, no santuário Rancho dos Gnomos, local onde vivia há 10 meses, na cidade de Joanópolis, interior de São Paulo. A morte foi causada por um tumor grave no ovário. A neoplasia afetou seriamente seu cerebelo e provocou uma forte convulsão.

Há uma semana, ela começou a comer menos e demonstrar sintomas de dor. Foi medicada, mas não sobreviveu à convulsão. Não se sabe ao certo a idade da ursinha, mas algumas fontes afirmam que ela tinha cerca de 33 anos de idade.

O corpo de Rowena foi levado para a Faculdade de Veterinária da USP, onde foi realizada uma necropsia. A notícia foi confirmada pelo Rancho dos Gnomos por meio de uma postagem na rede social do santuário.

“É com muito pesar que comunicamos a passagem da nossa querida Rowena. O Rancho dos Gnomos está em luto. No momento, nos faltam as palavras. Todos viram a evolução do amor e cuidado a ela.

E, contudo, pedimos que sejam emanadas vibrações de luz e paz. Rowena segue seu caminho nos deixando saudade, mas certos de que seus últimos meses pode desfrutar de tudo que lhe foi roubado durante a vida como a dignidade, a compaixão, a benevolência e o respeito! Rowena, nossa Luz!”, diz o comunicado.

View this post on Instagram

Com o coração em pedaços. É como me sinto por saber que nossa ursa Rowena, faleceu. Depois de tanto sofrimento, décadas de exploração, quando ela finalmente encontrou a paz, Deus a levou. Quero acreditar que ela cumpriu sua missão aqui e em paz, livre da exploração e do sofrimento que passou durante mais de 30 anos, descansou. Que sua vida, que sua existência, não tenham sido em vão, mas sirvam de exemplos para que a exploração do tráfico de animais, circos e zoológicos não façam mais vítimas como ela! Esteja onde estiver, saiba que eu a amei com todo o meu coração e tenho por você o mais profundo respeito. Em nome de toda a humanidade, me desculpe por todo o sofrimento que nós, humanos, lhe causamos e obrigada por ter me dado a honra de ajuda-la e de poder amá-la. Prometo que, enquanto viver, preservarei sua memória. Descanse em paz. Obrigada também a cada pessoa que direta ou indiretamente se envolveu em seu resgate e ajuda, especialmente ao Rancho dos Gnomos nas pessoas do Marcos e Silvia, que dedicavam-se diariamente a ela.

A post shared by Luisa mell (@luisamell) on

Fonte: Catraca Livre

DEIXE SEU COMENTÁRIO